Viva a Democracia! Viva a Inteligência Amorosa! Viva a Consciência Cristã!

A democracia é sim, o melhor de todos os regimes já experimentados pela humanidade e de longe a melhor forma já conhecida de se viver em sociedade. Porque, se com esse arremedo de democracia que temos em nossos país, uma democracia representativa e já esgotada e que já deu o que tinha para dá; tanto que é capaz de legitimar injustiças piores e mais cruéis do que em certas situações a própria ditadura militar tem por metodologia; que permite ao legislativo governar tornando o executivo seu refém, e o judiciário legislar, fazendo do congresso um mero despachante, uma espécie de “aviãozinho parlamentar; que ignora os interesses do país, e faz com que isso seja naturalizado, abrindo mão de qualquer possibilidade de soberania, infiltrando em seus poderes agentes internacionais, apesar de se dizerem brasileiros e de serem até concursados. Devemos admitir e reconhecer que o povo analfabeto politicamente e atoa, com relação a fé que professa, não tem palavra. Repete e reproduz as palavras de seus próprios algozes. Apenas vomita o que a elite despeja em suas bocas banguelas, mas como se fosse a sua forma de higiene fisiológica. O sistema de educação forma seres acéfalos e sem opinião. Tudo o que dizem, o fazem apenas porque ouviram alguém dizer. Geralmente a televisão, na maioria das vezes a rede globo. A “herança” mais rica da ditadura e a representação mais autêntica do DNA de autoritarismo e corrupção.

Vivemos em nosso país, um momento de incrível realidade. Como eu poderia imaginar que, quarenta anos depois de minha chegada a São Paulo, ainda adolescente, sem saber e sem entender o por que que eu tinha que deixar meus pais, meus irmãos, meu lugar, meus sonhos e minha namorada; depois de ver este país e este povo enfrentar e vencer uma ditadura, violenta e sanguinária que durou vinte anos; depois de elaborarmos uma Constituição Cidadã; vinte e seis depois de eu chegar a Curitiba, e me tornar migrante pela segunda vez, só que, agora consciente, sabendo as razões da nova mudança de vida: a elite brasileira, covarde, mesquinha e avarenta e corrupta como é, representada pela rede globo, o lixo mais valioso deste país, apesar de tóxico, com mentiras e calúnias roubou-nos uma eleição certa, elegendo um de seus sócios e discípulos da maldade; depois de vermos a corrupção ser naturalizada como política de governo em dois mandatos dos tucanos, representantes legítimos e à altura de “nossas” elites; depois de ver a miséria tornar-se meta de governo por eles; depois de elegermos com muita resistência, resiliência e trabalho de base, um operário para presidente e derrubarmos por terra todas as “verdades absolutas” dessa elite covarde; depois de erradicarmos a miséria de nosso país; despois conquistarmos pela primeira vez em nossa história a dignidade de nação, sem que o nosso embaixador tivesse que tirar os sapatos nos aeroportos americanos; depois de elegermos a primeira mulher presidenta do Brasil e de a reelegermos;  como poderia imaginar que depois de tudo isso, a gente ainda iria passar por essa humilhação de ser novamente um sub-povo. Uma sub-nação. Onde a corrupção é tida como uma virtude pelos três poderes?

 Como eu poderia imaginar que trinta anos depois a nossa “Constituição Cidadã” seria rasgada e queimada pela suprema corte que, sem quaisquer escrúpulos, sem o mínimo de zelo pela dignidade de nosso povo agisse assim, sob chantagens dos donos de televisão e jornais – os coronéis modernos e mais cruéis e imbecis ainda do que os outros do século XIX – e que covardemente, nos envergonhasse perante o mundo?  Punem a honra e a virtude e exaltam o delito, a corrupção e a má conduta. O critério de inocência é ser amigo da corte. Permitem que um mercenário, fantoche e justiceiro vingativo primitivo, a serviço de interesses internacionais e de caprichos pessoais e familiares, destrua os sonhos de uma nação, maculando a honra de um líder democrático e honesto, por pura birra e vingança clânicas! Pouco e as vezes em nada se diferencia dos horrores do coliseu de Roma, alimentando os leões das próprias frustrações pessoais com carne humana de pobres e de pessoas capazes de pensar e discordar de suas bestialidades.

O Supremo Tribunal Federal é um milho de pipoca que não estourou (piruá mururu), não chega a 15% de coerência e de justiça, esnoba uma cultura inútil, estéril e imbecil e estar a serviço das próprias conveniências e cumplicidades; vive no mundo da idealidade que ele mesmo criou e ignora qualquer outra possibilidade; é verborrágico, autoritário e absolutista; o TRF4 é, do ponto de vista cristão, uma legião de demônios (Mc 5,9); e o ídolo de cera da República de Curitiba, é um serviçal da elite brasileira, a serviço do Tio Sam, pago com o suor do povo, que penhora o próprio destino e a própria sorte para mantê-lo. Em breve será desmascarado, e eu não tenho dúvida, seus macacos de auditório sentirão vergonha de si mesmos. Ao menos os que se mantiverem com a mínima capacidade de pensar.

Caríssimo presidente Lula, eu chorei em casa, enquanto você chorava, ao tomar posse e trazer presente a memória de dona Lindu, tua mãe. Disse sentado no meu sofá: agora temos um presidente que tem mãe e que é capaz de chorar. Temos um presidente humano. Eu pude ver, depois de alguns anos, servidores do Palácio do Planalto (motorista e trabalhadores/as da limpeza, etc.), também chorando, mas por causa da tua saída. Eu pude ver e sentir em todo o Brasil, mulheres, idosos, indígenas, quilombolas, jovens, te reverenciando pela tua humanidade. Coisa que os teus algozes não sabem o que é. É a tua humanidade que os incomoda. É a tua inteligência que os enche de ódio. Como eles vão dizer agora para suas crias que inteligência é um privilégio que os deuses deram para as elites? Como eles vão dizer agora na rede globo que não é possível crescer economicamente com o dólar abaixo de três Reais? Como eles vão justificar suas iniquidades? É Lula, você mostrou para o seu povo que as nuvens não são de algodão! E isso era um instrumento de dominação da elite. Afinal, só eles andavam de avião; só eles entravam nas faculdades, sobretudo, nas públicas; só eles sabiam governar; só eles entendiam de economia; só eles tinham inteligência...

O Padre Cícero é o santo do povo do Nordeste, desde quando a Igreja o condenava. Você é o líder do povo brasileiro e é inocente, honesto e amado, mesmo sendo condenado, sem provas, pela covardia e pela iniquidade dessa elite sem vergonha e corrupta e que não permitiu que sua sucessora, a presidenta Dilma Rousseff, consumasse o teu projeto e desse um basta nos esquemas que mantém seus privilégios. 

Um juiz nunca é bandido sozinho. Ele sempre é o legitimador de uma elite que o obriga a satisfazer os seus desejos. Ele é escravo, portanto, seja de suas vaidades e mediocridades ou dos interesses que representa. Claro que não são todos os juízes que se prestam a este trabalho sujo. Agora, sempre têm os que não gostam de trabalhar, preferem aparecer a ser gente, e buscam os atalhos.

O judiciário brasileiro se apequenou ou se revelou? Os golpistas brasileiros não prenderam ou condenaram, apenas o presidente Lula. Eles prenderam os sonhos de liberdade e de gentidade do povo brasileiro. Eles não suportam, nunca suportaram uma constituição que os iguala em dignidade aos pobres, aos negros, aos presidiários, às Pessoas em Situação de Rua, aos indígenas. Eles condenaram o Brasil a ficar nas grades anacrônicas do século XIX. De mentalidade escravocrata, machista, homofóbica, colonial e branca e absolutista. As elites brasileiras, são medíocres, não tem religião, não têm fé, não têm Deus, têm apenas interesses. Os seus interesses que, morra quem morrer, são a sua prioridade e, como os poderes são seus representantes e seus subordinados, sobretudo o judiciário e o legislativo, fazem aquilo que elas querem. Doa a quem doer, morra quem morrer.

O presidente Lula, no entanto, deve estar vivendo aquela força estranha de fala o poeta Caetano Veloso. Impossível de se definir. Maior do que qualquer dor. “Por isso uma força me leva a cantar. Por isso essa força estranha, no ar. Por isso é que eu canto, não posso parar... por isso essa força estranha...”.  Este é um estado de ser que os seres desumanizados, que hoje vibram com uma injustiça, com a condenação sem provas de um justo, jamais entenderão. Lula vive hoje a sensação que vive alguns jovens, homens e mulheres, em nosso país, que são homossexuais. São agredidos covardemente nas Igrejas, nos colégios e faculdades, nos ambientes de trabalho, e nas Ruas e Praças, mas em casa, são respeitados e acolhidos por seus pais e seus irmãos. No fundo, no fundo, eles sabem que, as pessoas que realmente os amam e que lhes interessam, os amam e os acolhem.

Assim estar Lula, amado, querido e acolhido por seu povo. Estranho seria se os que o condenam o defendessem. Olhando e vendo quem é que condena o presidente Lula, só me resta uma atitude coerente: admirá-lo ainda mais. Os que o condenam hoje protegem e aprovam os piores corruptos de nosso país. Lula, você me representa. Você representa o seu povo. Você agora fará parte de uma minoria qualificada que foi para além das palavras, que deu a vida pela fé que professa, pela verdade que prega, pelo sonho que carrega e pela ideia que o move. Assim o fizeram Zumbi dos Palmares, Antonio Conselheiro, Padre Cícero, Beato Zé Lourenço, Mahatma Gandhi, Martin Luther King, Nelson Mandela, Paulo de Tarso, João Batista e Jesus de Nazaré. Seus algozes não passarão de lixos históricos, em poucos anos, desde a presidente do supremo, até o playboy mimado que se vinga em você de suas próprias frustrações pessoais, que, neste caso, nem Freud explica. Bom, mas como diz o seu algoz, quando denunciam seus amigos, ‘isso não vem ao caso”. Aconteça o que acontecer, uma coisa é certa. Você será respeitado e amado pelo seu povo. Quanto aos seus algozes, daqui a cinquenta anos, ninguém saberá que existiram. Quem se lembra o nome do covarde que matou Tiradentes? Que assassinou John Lennon? Que prendeu Mandela ou atirou em Chico Mendes? Alguém se lembra o nome do bandido que matou Dom Oscar Homero? Alguém, por acaso sabe o nome de quem atirou em Margarida Alves? Em Ernesto Che Guevara? Ou na Irmã Dorothy, um pouco mais recente? São todos imbecis, desumanizados, igualmente aos que estão condenando sem provas, o presidente Lula. São “piruás”, não servem nem para fazer pipoca. Viverão o inferno que todo criminoso vive. Seus filhos terão que negá-los no futuro. Talvez mudarão até de nome, ou de sobrenome. Por mais que um ser humano seja medíocre, ele é portador de consciência e ela o acusará e o infernizará para o resto da vida. Nunca mais terão paz de espírito. A injustiça é uma desgraça que somente os desgraçados são capazes de cometer. É certo que alguns, como é o caso dos mais diretamente ligados à perseguição ao presidente Lula, estão desumanizados em tal nível, que não poderão sentir a própria desumanização. Para estes a morte há de ser uma libertação. Que Deus tenha misericórdias deles. Viva Luís Inácio Lula da Silva, o maior líder e democrata popular da história do Brasil! Viva a democracia, a forma mais inteligente de se organizar e de se viver! Viva a consciência cristã, a cruz mais pesada que um cristão pode carregar!

Curitiba, 07 de abril de 2018 – Sábado triste e que será lembrado para sempre como o dia da injustiça e da desmoralização do poder judiciário brasileiro.

João Ferreira Santiago
Teólogo, Poeta e Militante
É membro do CEBI-PR.

AnexoTamanho
Image icon lula-inocente-2.jpg66.42 KB